terça-feira, 26 de março de 2013

ALMA 2013


Quando, em 1944, Astrid Lindgren terminou Boken om Pippi Långstrump, tinha revolucionado a literatura infanto-juvenil europeia. Criara uma personagem que contava a infância e o mundo de forma aberta, inovadora, catapultando a ideia de que os livros para crianças tinham que ter bons exemplos, famílias impecáveis e perfeitas, finais moralizantes. Logo na primeira página, descobrimos que Pipi das Meias Altas “tinha nove anos e vivia sozinha: não tinha nem pai nem mãe, o que, afinal, não era assim tão terrível se pensarmos que assim ninguém a mandava dormir nem lhe dava óleo de fígado de bacalhau quando ela queria rebuçados!” Costurava a sua roupa, cozinha a sua comida, era livre e forte, capaz de lutar com polícias e serpentes! E não queria crescer…
Astrid Lindgren faleceu em 2002, com 94 anos. Mas as suas histórias viverão para sempre. Para honrar a sua memória, o governo sueco decidiu criar o Astrid Lindgren Memorial Award, (ALMA), o mais importante prémio a nível mundial atribuído à literatura infanto-juvenil, no valor de 5 mil coroas suecas, destinado a premiar escritores, ilustradores, narradores orais ou instituições ligadas à promoção da leitura. O seu objetivo é promover o interesse pela literatura infanto-juvenil e fortalecer os direitos das crianças em todo o mundo.

Desde a sua criação, os vencedores foram Maurice Sendak e Christine Nöstlinger (2003), Lydia Bojunga (2004 – a escritora brasileira foi a única premiada lusófona), Philip Pullman e Ryôji Arai (2005), Katherine Paterson (2006), Banco del Libro (2007), Sonya Hartnett (2008), Tamer Institute (2009), Kitty Crowther (2010), Shaun Tan (2011) e Guus Kuijer (2012).
Este ano, houve 207 candidatos de 67 países do mundo inteiro. Entre eles encontramos nomes tão importantes e díspares como Aidan Chambers, Allan Ahlberg, Maurício Leite, Wolf Erlbruch, Eric Carle, Nati per Leggere, Katsumi Komagata, Tokyo Children’s Library,  IBBY International. Os candidatos portugueses são António Torrado e Planeta Tangerina, nomes que em nada ficam atrás dos anteriormente mencionados.
O vencedor foi anunciado há pouco diretamente de Vimmerby, onde Astrid Lindgren nasceu, e transmitido através da Feira do Livro Infantil de Bolonha para todo o mundo: é a ilustradora argentina ISOL!

Sem comentários:

Publicar um comentário