quinta-feira, 14 de março de 2019

A importância da leitura e da reflexão acerca da condição humana


Ilustr. Maria Girón


“Deveríamos começar a procurar um espaço na escola para a literatura, para uma literatura de muito boa qualidade e dar um sentido diferente à sua leitura, que vá muito para além do mero entretenimento. Porquê? Porque a literatura reúne toda uma reflexão sobre a condição humana, sobre as possibilidades que o ser humano pode ter na terra. A literatura tem como tema os grandes problemas da vida e isso proporciona um enriquecimento enorme na nossa condição de seres humanos, não só como cidadãos ou como profissionais, pois estas duas formações estão incompletas enquanto não pensarmos na condição humana. A literatura convida a esta reflexão a partir de casos e realidades concretas.” 

                                                                                                                     (pp.143-144)


“Temos que pensar na biblioteca escolar como um espaço para a leitura (…) que busca significação, que busca sentido, a leitura que procura a formação de um humano com possibilidades de ver o mundo do lado de fora, de outras maneiras. A escritora argentina Graciela Montes diz que a leitura obrigatória está associada às mesas da escola e a leitura lúdica às almofadas. Temos que quebrar essa dicotomia e tratar de formar leitores críticos. A atitude do leitor é a da dúvida, a de quem coloca perguntas, se questiona, não a de quem tem todas as respostas. Essa atitude do leitor deve estar presente no professor e formar-se nas crianças e nos jovens. A atitude de quem pensa que não está tudo dito, não se sabe tudo e que nem sempre temos que estar de acordo em tudo.”

(p.145)


Entrevista a Silvia Castrillón
 in Leer para compreender, Escribir para transformar: palabras que abren nuevos caminos en la escuela, Bogotá: Ministerio de Educación Nacional, 2013

Sem comentários:

Publicar um comentário